Os Estados Unidos ameaçaram alguns países em um esforço para boicotar uma resolução da Assembléia Mundial da Saúde, da ONU, de apoio ao aleitamento materno, informou o jornal “The New York Times” no domingo (8).

Com base em décadas de pesquisa, a resolução diz que o leite materno é mais saudável para as crianças e os países devem se esforçar para limitar o marketing impreciso ou enganoso dos substitutos do leite materno.

Segundo o jornal americano, as autoridades americanas tentaram modificar a resolução tentando tirar o trecho que diz que os governos tem que “proteger, promover e apoiar a amamentação” e outra passagem que pedia aos legisladores que restringissem a promoção de produtos alimentícios que muitos especialistas dizem ter efeitos negativos em bebês.

Quando este objetivo não foi alcançado, a delegação americana teria partido para ameaças. O jornal cita mais de uma dúzia de participantes de vários países, que pediram anonimato por medo de retaliação dos EUA.

Ainda segundo a reportagem, a delegação dos EUA ameaçou a ajuda militar e comercial ao Equador, que apresentaria a resolução no encontro da Assembleia em Genebra, e conseguiu que o país não apoiasse a resolução. Pelo menos uma dúzia de países, em sua maioria mais pobres, também desistiram do apoio a resolução por medo de retaliação americana.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario