Homem preso por dar calote em bar de Palmas é investigado por golpes em outros seis estados

0
17

Ruan Pamponet, 28 anos, foi detido nesta quinta-feira (21) após se recusar a pagar conta em um estabelecimento da Praia da Graciosa. Consumo passou de R$ 5 mil. Golpista do restaurante foi preso em Palmas
Reprodução/ TV Anhanguera
O homem preso em Palmas suspeito de dar calote em um restaurante da Praia da Graciosa é investigado por golpes em outros seis estados e no Distrito Federal. Ruan Pamponet Costa foi detido na capital dois dias depois de fingir passar mal para não pagar uma conta de R$ 6 mil em Goiânia. Após deixar a cadeia ele consumiu mais de R$ 5,2 mil em produtos e serviços em um estabelecimento da TO e se recusou a pagar o valor.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
Após a prisão Ruan Pamponet foi levado para uma delegacia, onde confessou o crime. Ele aguardava ser levado para a Casa de Prisão Provisória de Palmas. “A princípio ele será autuado por estelionato”, explicou o comandante da PM, tenente Luzimar de Oliveira. Nenhum advogado do suspeito foi localizado.
Garrafas de whisky e lula empanada; veja a lista do que ele consumiu em Palmas
Segundo um levantamento feito pelo g1 Ceará, Ruan é suspeito cometer o mesmo crime desde 2019 em estabelecimentos de Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, Ceará e no Distrito Federal. Em cidades do nordeste, ele teria se passado por jogador de futebol e dado calotes de R$ 2 mil e R$ 4 mil.
Comanda de produtos consumidos pelo suspeito
Reprodução
LEIA TAMBÉM:
BANQUETE: Suspeito consumiu porção de lula empanada e garrafas de whisky; veja lista
HISTÓRICO: Homem que se passa por jogador e dá calote em bares tem processos em seis estados e no DF
‘NÃO VOU PAGAR’: No GO, cliente que fingiu passar mal disse a gerente de bar para chamar a polícia
Ruan foi preso no início da noite desta quinta-feira (21) em um bar da Praia da Graciosa, um dos principais pontos turísticos da capital. Ao final do dia, a conta ficou em R$ 5,2 mil em produtos e taxa de serviço. Na comanda, havia duas garrafas de whisky de R$ 1,4 mil cada, gin importado, além de lula empanada, energéticos e cervejas.
Quando estava no estabelecimento ele chegou a pedir produtos para pessoas que estavam em outras mesas. Enquanto comia e bebia, os atendentes começaram a desconfiar. A assessoria do restaurante informou ao g1 que logo após a conta chegar aos R$ 5 mil foi pedido o pagamento parcial para continuar servindo a mesa. Só que Ruan não pagou.
A Polícia Militar foi chamada, identificou o suspeito e fez a prisão. “Esse cidadão é um criminoso costumaz com diversas passagens pelo Brasil, em vários estados”, disse tenente da PM, Luzimar de Oliveira.
O que diz o estabelecimento
O Bar e Restaurante Dona Maria Beach esclarece que na tarde desta quinta-feira, 21 de abril, atendeu um suposto cliente que realizou diversos pedidos no local, no entanto, se recusou a fazer o pagamento.
A gerência acionou a polícia após identificar que a pessoa se tratava de Ruan Pamponet Costa, que nesta semana já havia aplicado um golpe de mais de R$ 6 mil em um bar em Goiânia, caso que ganhou amplo destaque na mídia nacional.
O Dona Maria Beach lamenta ter sido mais uma vítima da ação do estelionatário e confia que a justiça será feita para impedir que os golpes, que ocorrem desde 2014, continuem ocorrendo.
Prisão em Goiás
O suspeito foi preso no último sábado (16) em Goiânia, suspeito de dar um calote em um bar para não pagar conta de R$ 6,2 mil. Naquela ocasião ele bebeu whiskys e comeu pratos de camarão com amigos e mulheres.
Segundo gerente do bar que foi vítima do calote em Goiânia, disse que na hora de pagar a conta Ruan começou a passar mal e uma equipe do Corpo de Bombeiros foi chamada para acudi-lo. No entanto, perceberam que ele estava fingindo e o confrontaram, ao que o cliente respondeu que não iria pagar a conta.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins