Idosos de lares de longa permanência em Palmas começam a receber vacina contra Covid-19

0
24

“Estou feliz porque essa vacina está me livrando de uma doença e não é uma furadinha dessa que vai me matar”, afirma idosa de 98 anos, ao receber a imunização

A Secretaria Municipal da Saúde (Semus) de Palmas imunizou na manhã desta quinta-feira, 21, os idosos residentes de Instituições de Longa Permanência (ILPI) Lar Feliz Idade. A casa, que existe há cinco anos na Capital, abriga atualmente 26 idosos entre 60 e 98 anos de idade, todos com algum tipo de comorbidade.

A coordenadora e proprietária do Lar Feliz Idade, Maria da Conceição Barbosa, afirma que, pelo menos, seis pessoas residentes na instituição tiveram Covid. Uma não resistiu às complicações da doença e veio a óbito. Por ter sido um momento triste e difícil na casa, ela diz que a vacina é uma esperança para todos. “Sabemos que a única solução no momento para a humanidade é essa vacina. Tenho a responsabilidade de cuidar de todos aqui e chegando essa solução, com certeza, me tranquiliza, enquanto cuidadora e alguém que ama esses idosos. Mas claro que não podemos deixar de tomar os cuidados, porque de fato, a pandemia não acabou”, comenta.

Emocionada, Mercedez Real Tortozza, 98 anos, moradora mais velha do lar, disse que se sente mais protegida ao receber a dose. “Estou feliz porque essa vacina está me livrando de uma doença e não é uma furadinha dessa que vai me matar”, comemorou, emocionada.

A primeira a receber a imunização no Lar foi Maria Cecília Herreira, 85 anos. Em poucas palavras, e demonstrando esperança, ela disse que acredita na ciência. “Com certeza essa vacina é uma chance para nós que já estamos nessa idade da vida.”

Foto: Raiza Milhomem

Vacinação

A vacinação contra a Covid-19 foi iniciada na quarta-feira, 20, na Capital. A imunização começou com os profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 e os idosos residentes de Instituições de Longa Permanência.

Cada frasco da CoronaVac, desenvolvida em parceria entre o Instituto Butantan e a fabricante chinesa de medicamentos Sinovac Biotech, contém 0,5 ml da vacina e vale por uma dose, ou seja, cada frasco imuniza apenas uma pessoa, que deverá receber a segunda dose.

A primeira remessa compreende 3.331 doses e atenderá 3.260 profissionais da saúde que estão na linha de frente no cuidado aos pacientes com coronavírus e 71 doses para idosos institucionalizados na Capital.

Outras 3.331 doses da vacina serão repassadas em fevereiro, e correspondem à segunda aplicação do imunizante contra a Covid-19 para esse mesmo público. O intervalo recomendado pelo Ministério da Saúde, entre a primeira e segunda aplicação é de 28 dias. A segunda dose está sob guarda do Governo do Estado na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (CEADI).

Por: Redação Semus