Simultaneamente, PC-TO apoia operação da Polícia Civil do Maranhão deflagrada a partir de provas da Walking Dead e Falsario. Ao todo, 65 mandados são cumpridos em cinco Estados.

Fonte Wherbert Araújo/Governo do Tocantins

 A Polícia Civil do Estado do Tocantins, deflagrou nesta quinta-feira,18, a terceira fase da Operação “Walking Dead” visando combater uma organização criminosa especializada na prática de crimes de falsificação de documentos públicos e particulares, falsidade ideológica, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro no desvio de valores que deveriam ter sido recolhidos no comércio de grãos e bebidas.

Paralelamente, a Polícia Civil do Tocantins está apoiando a Operação “Créditos Ilusórios”, deflagrada pela Polícia Civil maranhense a partir do compartilhamento de provas produzidas nas operações Walking Dead e Falsário.

No Tocantins, estão sendo cumpridos nesta manhã 14 mandados judiciais, sendo oito mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão temporária e dois mandados de prisão preventiva, mobilizando cerca de 30 policiais civis tocantinenses.

Segundo o delegado Vinícius Mendes de Oliveira, que comanda a operação, são alvos da operação um auditor da receita estadual, contadores, empresários, intermediários e “laranjas” que se beneficiaram do esquema criminoso auferindo valores que deveriam ter sido recolhidos à Fazenda Pública do Tocantins, a título de impostos. Uma das pessoas presas na operação se passava pelo nome de uma senhora de iniciais S. P. S., falecida em 2010, e que teve o seu nome usado para constituir uma das empresas de fachada em 2014.

Apreensões

Durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão na residência do auditor fiscal, em Araguaína, no Norte do Tocantins, foi detectado que um dos aparelhos celulares apreendidos encontrava-se com sérias avarias. A suspeita da Polícia é que o aparelho teria sido quebrado pelo investigado no intuito de eliminar provas. Isto porque o local é monitorado por circuito interno de TV, o que possibilitaria a ciência da chegada das equipes policiais ao imóvel, assim como a versão apresentada pelo suspeito e pela sua esposa sobre o fato que levou à destruição do equipamento foi totalmente contraditória.

 

Parcerias

No Maranhão, a Polícia Civil do Tocantins também está apoiando grande ação  desencadeada pela Polícia Civil daquele Estado, a partir de provas obtidas nas operações Walking Dead e Falsário, também deflagradas pelo órgão tocantinense.

Denominada “Créditos Ilusórios”, a operação paralela é comandada pela Superintendência de Prevenção e Combate à Corrupção (SECCOR), com apoio também das Policias Civis dos Estados do Ceará e do Piauí, além do Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (GAECO) e da Secretaria de Estado da Fazenda, dá cumprimento a mandados de busca, apreensão e prisão de membros de uma Organização Criminosa especializada em fraudes tributárias e sonegação de impostos decorrentes do escoamento e comercialização de grãos, principalmente provenientes de municípios do Sul do Maranhão.

 

Total

Ao todo, ambas as operações estão dando cumprimento a 65 mandados judiciais: 25 mandados de prisão temporária, 2 de prisão preventiva e 38 mandados de busca e apreensão nas Cidades de Araguaína/TO, Xinguara/PA, Riachão/MA, Balsas/MA, Floriano/PI e Fortaleza/CE.

 

Atuação

No Tocantins, a Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Ordem Tributária (DOT), realiza a nova fase da Walking Dead com apoio do Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE), 1a Delegacia Regional da Polícia Civil (DRPC), Delegacia Especializada em Investigações Criminais e 2a e 3a Delegacias de Polícia de Araguaína.

Fotos e Vídeos: Secretaria Estadual de Segurança Pública/PCTO.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario