A candidata ao Governo do Estado pela coligação Reconstruindo o Tocantins, Kátia Abreu (PDT), se reuniu neste domingo, 13 em Palmas, com o vereador da Capital, Rogério Freitas (MDB) e todo o seu grupo de líderes, que declaram apoio à senadora nas eleições suplementares de 3 de junho. “Não é apoio velado, nem de um homem só, é todo o meu grupo, pessoas que têm me acompanhado na minha vida toda. E tanto para as suplementares quanto para as eleições de outubro”, afirmou o vereador.

Kátia Abreu apresentou um resumo de seu Plano de Governo e propostas para reconstrução do estado e para combater a pobreza. “É preciso responsabilidade para propor e coragem para realizar. Não há falta de dinheiro, mas de competência administrativa e comprometimento com a população”, pontuou. A candidata falou também da necessidade de se reestruturar a segurança Pública: “as polícias (civil e militar) estão desestruturadas e desprestigiadas”; a educação: “a pobreza está intimamente ligada à falta de formação no ensino, na educação e temos 50% de evasão escolar entre jovens do ensino médio, e quando um jovem abandona a escola, está abandonando seus sonhos e a possibilidade de progresso, não podemos permitir isso” e reafirmou o compromisso de valorizar os profissionais da educação.

Sobre a saúde, Kátia disse que será necessário revitalizar os hospitais do interior para reduzir a demanda e otimizar o atendimento no Hospital Geral de Palmas e construir um hospital materno infantil. Ela disse não compreender “por que a prefeitura da Capital não consegue fazer as obras” com os recursos que ela destinou para a cidade, “já que para a saúde foram R$5 milhões; para a reforma e ampliação das feiras cobertas da 304 Sul e Aureny I foram R$2.437 milhões, sendo que a verba para a feira da 304 sul foi devolvida ao governo federal por falta de execução. Hoje estive na feira da 307 norte e tudo que ouvi dos feirantes foi reclamação pela desordem que se instalou ali”, explicou.

Além disso, segundo a candidata, “a prefeitura não cita que os recursos de várias obras” destinados por ela, “como, por exemplo, R$ 1.462.500 para a revitalização da Praia da Graciosa; R$4 milhões para a realização dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas; R$1.955 milhão para a Fundação Cultural e Palmas e construção do quadrilhódromo e mais R$ 2 milhões para agricultura familiar do entorno de Palmas, entre outros”.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario