Dona Aureny Siqueira Campos morre aos 96 anos em Brasília; ex-primeira-dama do TO é lembrada pelo cuidado, atenção e carinho com todos

0
13

A ex-primeira-dama do Tocantins Dona Aureny Siqueira Campos morreu aos 96 anos na noite dessa quinta-feira, 12. A informação foi dada pelo filho dela, o deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM), nas redes sociais. Segundo ele, Dona Aureny faleceu vítima de uma insuficiência respiratória aguda.

Ela foi casada por mais de 40 anos com o ex-governador Siqueira Campos, com quem teve seis filhos, e emprestou seu nome a quatro bairros de Palmas – os Aurenys I, II, III e IV.

Dona Aureny tinha Alzheimer fazia 12 anos.

Coração generoso

Em nota, o gabinete de Eduardo Siqueira Campos lembrou que Dona Aureny “foi uma primeira-dama muito querida e desenvolveu vários programas sociais, como os Pioneiros Mirins”. “Muito atuante, prestativa e de um coração generoso, que viu na ação social sua parcela de contribuição na criação do Tocantins, criando e acompanhando programas que beneficiaram tanto as famílias já residentes quanto as que chegavam, sempre com o mesmo sentimento de atenção e carinho. Sem dúvidas deixou seu legado, mostrando-se sempre uma mulher muito presente, e ativa na construção da Capital Palmas, e na consolidação do Estado do Tocantins”, afirmou a nota.

Ajudou a implantar o Estado

Também em nota, o governador Mauro Carlesse (DEM) disse que Dona Aureny “ficará marcada nas mentes e nos corações dos tocantinenses pelo cuidado, atenção e carinho com que sempre tratou a todos, principalmente aqueles que mais precisavam”. “Dona Aureny escreveu seu nome na história do Tocantins, ajudou a implantar o Estado e a construir Palmas, tanto que foi homenageada pelos próprios moradores e viu seu nome batizar quatro bairros da Capital”, disse o governador.

Agenda suspensa

Por conta da morte da ex-primeira-dama, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), suspendeu suas atividades de campanha nesta sexta-feira, 13. Segundo sua assessoria, Cinthia soube do falecimento quando encerrava uma agenda de campanha justamente no Jardim Aureny III, “em um local que converge a presença de moradores de todos os quatro Aureny´s”. A candidata, então, pediu um minuto de silêncio aos presentes e uma prece especial foi dirigida à D. Aureny. “O Tocantins, e Palmas, em particular, perderam hoje uma das personalidades mais emblemáticas da nossa história. A morte de D. Aureny Siqueira Campos, ocorrida em Brasília na noite desta quinta-feira (12), por um momento, me deixou sem palavras para expressar o verdadeiro sentimento pela sua perda. Mas recuperada do impacto dessa triste notícia, me vem à mente a imagem de uma mulher forte, de grande coragem, mas ao mesmo tempo dotada de muita simplicidade e devoção à família e ao próximo. E foi a simplicidade e sua generosidade que conquistaram os tocantinenses, e, em especial, aos palmenses”, afirmou a prefeita em nota.

Por: Redação/ Portal CT