Polícia Civil recupera produtos furtados e identifica suspeitos que se passavam por clientes para cometer furtos em lojas da região sul de Palmas

0
6

Dois homens e uma adolescente foram identificados e conduzidos a delegacia nesta terça-feira.

Por meio de investigações realizadas pelas equipes de policiais civis da 5ª Delegacia de Palmas, a Polícia Civil do Tocantins recuperou, nesta terça-feira (12) vários produtos que haviam sido furtados, supostamente por pessoas que se passavam por clientes e agiam em estabelecimentos comerciais, localizados na região sul de Palmas.

Coordenada pelo delegado Guilherme Rocha Martins, a ação foi deflagrada logo depois que os investigadores da 5ª DP foram informados de que alguns suspeitos haviam entrado em lojas na Avenida Tocantins, em Taquaralto e Avenida I, no Jardim Aureny III, região sul de Palmas, sendo que, enquanto uma das pessoas distraia os vendedores, outras duas se aproveitavam para subtrair os produtos.

Desse modo, com a ajuda das imagens de câmeras de segurança, os policiais civis intensificaram as investigações e conseguiram identificar os três suspeitos, que foram localizados e conduzidos à sede da 5ª DPC, onde prestaram esclarecimentos sobre os fatos ao delegado Guilherme Rocha Martins. De acordo com a autoridade policial, os dois homens, de 40 e 18 anos, e a adolescente de 15 anos são suspeitos de cometer vários furtos, em Taquaralto e demais bairros da região sul de Palmas.

Modus Operandi  

Ainda segundo a autoridade policial, o grupo tinha um padrão determinado para agir, ou seja, enquanto a adolescente fingia ser uma potencial compradora e distraia os vendedores, seus comparsas, sendo o mais velho de 40 anos que fingia ser seu pai, pegava os objetos e entregava para o indivíduo de 18 anos, o qual carregava uma caixa grande consigo e colocava os objetos dentro. Logo depois da ação, eles saiam da loja normalmente e iam embora com os itens subtraídos dentro da caixa.

 Ainda segundo a Autoridade Policial, os objetos logo que periciados, serão devolvidos aos seus verdadeiros proprietários. As investigações terão continuidade para que a Polícia Civil possa desvendar todos os detalhes dos crimes. Como não mais estavam em situação de flagrância, os três suspeitos foram ouvidos e liberados para que possam responder aos devidos processos em liberdade.

“Ao final das investigações, que ainda se encontram em andamento, vamos determinar a extensão dos crimes cometidos, sendo que, além dos furtos, os dois indivíduos maiores de idade podem ainda ser responsabilizados por outros tipos de ilícitos”, ponderou o delegado Guilherme Rocha.

Por: Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins